Controle de acesso por biometria, você sabe como funciona?

Biometria é uma tecnologia de múltiplas funções. Normalmente aproveitada para identificar criminosos, seu uso também se aplica para o controle de acesso em condomínios, prédios, clubes, comércios, universidades, empreendimentos, etc. E, graças à sua formação de um vasto banco de dados, aposta-se que a biometria permitirá a realização de transações financeiras à distância, reduzindo drasticamente a incidência de roubos.

Mas enquanto esse futuro não chega, assistimos a outras revoluções. Hoje a biometria está presente em nossas vidas de forma tão natural, que podemos até não nos atentar a ela. Por exemplo, o desbloqueio de tela de smartphones por meio da leitura da impressão digital é baseado nessa tecnologia.

Igualmente, a Justiça Eleitoral vem gradativamente inserindo a biometria no processo de validação de votos a fim de evitar fraudes. Com esse método, não será possível que o mesmo indivíduo vote mais de uma vez ou tente votar em zonas eleitorais diferentes. Trata-se de um esquema bastante simples, no qual o eleitor é reconhecido por sua impressão digital. Somente após essa validação que ele é liberado para computar seu voto.

A confiança depositada na biometria está baseada na segurança que a mesma entrega. Se formos afundo no significado do termo, veremos que “bio” significa vida, e que “metria” significa estudo. Logo, falamos do estudo que visa analisar as características físicas e comportamentais das pessoas, as quais são únicas e intransferíveis. A eficiência da biometria está justamente nessa premissa de que todos somos diferentes e que somos identificados de maneira individual.

O sistema biométrico se baseia nas características únicas de certas partes do corpo humano. As de uso mais comuns são: palma da mão, digitais dos dedos, retina e íris.

Tipos de leitura biométrica:

  • Biometria por leitura das digitais: Talvez o sistema mais visto atualmente, ele consegue captar a imagem da impressão digital do dedo através de um leitor óptico. Cria-se um banco de dados com digitais previamente gravadas, gerando assim um sistema que garante segurança e baixos custos, pode ser visto em diversos estabelecimentos que contam com esse esquema para o controle de acesso.
  • Biometria por identificação da íris: Altamente seguro, porém de custo muito elevado. Por outro lado, é considerado eficaz por trabalhar com uma característica física do indivíduo que não muda com o passar do tempo e que não pode ser substituída por outra pessoa. Pode se tornar o sistema que garante a segurança de locais visados para roubos, assim como cofres de bancos e laboratórios que contêm informações de sigilo absoluto.
  • Biometria por reconhecimento da retina: De custo elevado e considerado incômodo, esse sistema requer que o indivíduo se posicione frente ao aparelho e olhe fixamente para um feixe de luz que realiza o reconhecimento da retina.
  • Biometria por reconhecimento da assinatura: Já presente na realidade da sociedade, esse sistema é largamente adotado por instituições bancárias. Seu custo médio o torna acessível para quase todos os públicos, praticamente impossibilitando que assinaturas sejam falsificadas.

Espera-se que a biometria possa ser aplicada com outros métodos em um futuro não muito distante. Especialistas já estudam a possibilidade de usar esse tipo de tecnologia para reconhecer as pessoas através de salinidade, padronização das veias e até mesmo DNA.

Como funciona o controle de acesso por biometria:

  • Independentemente do sistema adotado, ocorre a coleta de uma amostra biométrica da pessoa. Tal aquisição pode ocorrer por meio da leitura das digitais do dedo ou pela leitura da íris, conforme mencionado anteriormente.
  • É feita a extração das informações da pessoa após a coleta da amostra, cada resultado único é chamado de “template”.
  • As informações armazenadas no que chamamos de “template” são usadas para que ocorra a análise da amostra colhida no momento da extração. Caso o sistema reconheça o indivíduo, seu acesso é liberado.

Em suma, o controle de acesso por biometria se torna uma opção inteligente para quem preza pela segurança de espaços privados. Seus benefícios incluem o armazenamento dos dados cadastrais do visitante, que necessita fornecê-los apenas uma única vez. Assim guarda-se seu nome completo, seu endereço, seu número para contato e quaisquer outras informações que forem consideradas relevantes. Chega de carregar consigo cartões ou de lembrar de senhas e de cobrar taxa de quem os perdem ou de quem as esquece. É a verdadeira aposta no custo-benefício de soluções que abrangem o universo corporativo como um todo.

A biometria deve ser vista como uma aliada no sistema de controle de acesso, tornando-se o diferencial do seu local de implantação e entregando a ideia de modernidade aliada à tecnologia e segurança. E, não menos importante, deve ser encarada como uma forma de diminuir despesas e facilitar a rotina das pessoas que acessam espaços de alta circulação.

Continue Lendo

Reforma trabalhista: 7 dúvidas sobre jornada de trabalho que você precisa eliminar

A mudança na lei ainda é considerada recente e por isso gera muitas dúvidas e conflitos entre empregadores e empregados.

A data que a Reforma Trabalhistaentrou em vigor foi 11 de novembro de 2017. São muitos detalhes na novidade das Consolidações das Leis de Trabalho (CLT) que estava inalterada desde 1940. Por isso, é preciso estar por dentro do que de fato mudou, especialmente nesse considerado um dos pontos mais polêmicos que é relacionado as cargas horárias, folgas, extras, férias e etc.

Como fica a jornada de trabalho com a reforma trabalhista?

A jornada chamada padrão, que existia antes da reforma, continua a valer: 8 horas por dia, podendo ter 2 horas extras de trabalho. Isso equivale a 44 horas semanais, um total de 220 horas por mês. Porém, agora essas jornadas de trabalho podem ser negociadas, dependendo do acordo no contrato. Explicamos mais abaixo.

O que muda na jornada parcial?

A principal mudança é a substituição da jornada máxima de 25 horas por semana, sem extra, por duas opções para os contratos de jornada parcial. Com a reforma, esse jornada parcial pode ser de 26 horas semanais, com até 6 horas extras semanais; ou 30 horas semanais, sem horas extras.

Ainda terei direito a horário de almoço?

Sim, ainda é garantido por lei o almoço, mas o tempo dessa pausa também pode ser negociado. Antes a legislação exigia o mínimo de 1 hora de almoço. Agora, a reforma trabalhista permite retirar apenas 30 minutos de intervalo para jornadas maiores de 6 horas por dia. Vale lembrar que é preciso estar permitido no acordo coletivo essa opção para que ela seja válida.

O que é trabalho intermitente?

Essa é uma novidade criada pela reforma trabalhista. De forma simplificada, elimina a jornada fixa de trabalho, ou seja, o trabalhador só ganha as horas que trabalha. Em um mês, ele pode não ser chamado e não ganhar nada, por exemplo. O sistema garante férias proporcionais, INSS e FGTS. Nem todas as profissões podem ter contratos nesse formato.

O banco de horas ainda vai existir?

Sim, mas a dinâmica é totalmente outra. O banco de horas passa a ser definido apenas pelo acordo coletivo entre empresas e sindicatos e poderá ser definido por contrato. Ou seja, a empresa tem autonomia para definir diretamente com o funcionário como vai funcionar o banco de horas. A reforma trabalhista, todavia, exige que as horas devem ser usufruídas em até seis meses. Se passar desse período, deverá ser pago hora extra com adicional de 50% do valor.

Terei direito a folga em feriados e férias?

Sim, o descanso é previsto pela CLT e mantido na reforma. Feriados são definidos conforme o acordo coletivo e, agora, podem ser transferidos. Por exemplo, se o feriado cai numa terça-feira ele pode ser adiantado para segunda-feira. É uma forma de evitar o popular “enforcamento” de trabalho.

As férias continuam de 30 dias para jornadas completas e para as novas modalidades de jornadas parciais com mais horas. A mudança é que agora as férias podem ser divididas em até 3 períodos. Contudo, só é considerado férias se for cinco dias corridos, no mínimo, por um dos períodos. Também é preciso que um desses 3 períodos tenham, no mínimo, 14 dias corridos.

A reforma proíbe começar as férias no dia do descanso e dois dias antes de um feriado. Continua sendo permitido vender 10 dias das férias. Não pode ser uma quantidade maior que essa.

Como fica as folgas de quem trabalha 12 horas por dia?

A reforma trabalhista prevê ao esquema de jornada de trabalho conhecida como 12X36, ou seja, o funcionário que trabalha 12 horas seguidas tem direito a 36 horas de folgas na sequência.

Garanta uma gestão de jornada de trabalho mais eficaz

Você pode agilizar os processos de controle de ponto, bem como a jornada de trabalho de cada funcionário, com softwares e equipamentos que permitem um controle mais preciso e de acordo com a legislação, evitando falhas e até problemas jurídicos. Há opções em que você pode consultar online, a hora que quiser, esse controle de horas.

Conheça as opções que a Veltipossui e garanta mais qualidade a gestão de horários dos seus funcionários.

Continue Lendo

7 vantagens do sistema de controle de acesso e ponto da Velti

É possível gerenciar o ponto eletrônico de corporações com um grande número de colaboradores de maneira mais simplificada, precisa e segura.

Cada modelo de negócio tem necessidades e características específicas e, por isso, precisa que seus sistemas de gerenciamentossejam adequados às suas particularidades. Isso é essencial para a otimização de tempo e, consequentemente, reflete na produtividade empresarial.

Um bom controle de acesso e ponto vai bem além do registro de entrada e saída, horários e relatórios de folgas e férias. Especialmente para corporações com um grande número de colaboradores, opções de sistemas que gerem dados relativos a essas particularidades contribuem para elaboração de estratégias mais eficazes e um planejamento mais detalhado sobre a gestão dos recursos humanos.

Para isso, a Velti desenvolve e gerencia projetos de níveis mais complexos para empresas de grande porte, considerando suas especialidades e metas, com atenção especial desde o estágio conceitual até a entrega final da solução.

Confira as principais vantagens do Protocolador Velti:

  1. Gerenciamento do sistema online – A Velti desenvolve softwares que permitem o gerenciamento pela internet, a qualquer hora e de qualquer lugar. Isso quer dizer que há a opção para comunicação on-line, ou seja, podem-se alterar as configurações de equipamento e de formulários em tempo real. É possível realizar a configuração via software, com opções para preenchimento de formulário, envio de data e hora e configuração de horários de operação.
  2. Facilidade de uso – Todos os projetos desenvolvidos pela Velti têm uma interface intuitiva, permitindo que o usuário aprenda a manuseá-lo de maneira fácil e prática, sem necessitar de muitos treinamentos. Os menus de configuração foram elaborados de forma mais simples e autoexplicativos, mas tudo com acesso protegido por senha e um sistema de segurança de modo a evitar o acesso de pessoas sem permissão.
  3. Segurança de dados –Além do acesso via senhas e um sistema de segurança com selo de comprovação, os projetos da Velti garantem o arquivamento das informações por longo prazo. Desenvolvemos sistemas com tempo de retenção de dados de programação e configuração de 200 anos em memória tipo E2PROM. Em caso de desligamento completo do equipamento, uma bateria interna, juntamente com a placa presente no equipamento, permite a detenção do calendário e suas informações. Ou seja, esse sistema tem autonomia de 12 meses para preservação da data e hora, garantindo a memória das informações.
  4. Suporte e comunicação – A Velti possui um Suporte técnico garantido no Brasil e no exterior, com atendimento especializado para orientar seus clientes. Além disso, fornece software para comunicação gratuitamente, permitindo que esta comunicação seja tanto online ou offline. Nossos sistemas têm tipos de comunicação em Serial RS232, opcional TCP/IP através de módulo externo e VSP (Virtual Serail Port), além de uma velocidade 115.200 bps.
  5. Variedade de impressão – O cliente tem opções de impressão conforme sua necessidade. Há opção de impressão automática, que não requer qualquer comando externo. Essa mesma impressão automática pode conter na mesma linha data, hora e numerador sequencial composto com até 12 (doze) algarismos. É possível também realizar a impressão matricial com velocidade de 180 caracteres por segundo; impressão de textos pré-definidos (macros), que facilitam o preenchimento do documento; impressão de número de vias do documento configurável, substituindo as antigas vias carbonadas; entre outra opções do sistema, conforme a necessidade da empresa. 
  6. Gestão do calendário– O sistema Velti possui o chamado “calendário perpétuo”, que gerencia a passagem dos dias da semana, meses e anos de modo que a data no equipamento seja sempre válida, ainda que ele seja desligado por longas horas. Seus dados são assegurados em uma memória interna por até um ano. Além disso, permite a permite a programação para mudança de horário de verão de modo automático.
  7. Longa duração sem energia elétrica:O sistema possui uma bateria interna de 12 V para alimentação em caso de falta de energia – é uma espécie de um no-break interno. Esse equipamento garante o tempo médio de funcionamento sem energia elétrica de até dois dias, ou seja, 48 horas sem ter que interromper seu funcionamento, mantendo a rotina em caso de necessidade.

A Velti acredita que cada empresa possui suas próprias regras de negócio, por isso, nosso objetivo é oferecer soluções integradas e customizações, visando sempre a otimização de resultados.

Venha conhecer nossos produtos e descubra uma nova forma de gerenciar o controle de ponto e acesso da sua empresa. Entre em contato conosco aqui.

Continue Lendo
QUANTO VALE SEU TEMPO?
Receba em seu e-mail dicas e notícias sobre o gerenciamento do seu tempo e sua empresa!
Suas informações nunca serão compartilhadas com terceiros